LILITCHKA – Wladimir Maiakovski

LILITCHKA (fragmentos)
para Lília Brik
(…)
Afora o teu amor
para mim
não há mar,
e a dor do teu amor nem a lágrima alivia
Afora o teu amor
para mim não há sol
e eu não sei onde estás nem com quem.
Se ela assim torturasse um poeta
ele
trocaria sua amada por dinheiro e glória
mas a mim
nenhum som me importa
afora o som do teu nome que eu adoro
E não me lançarei no abismo,
e não beberei veneno,
e não poderei apertar na têmpora o gatilho.


Afora
o teu olhar
nehuma lâmina me atrai com seu brilho.
Amanhã esquecerás
que te pus num pedestal,
que incendiei de amor uma alma livre,
e os dias vãos – rodopiante carnaval –
dispersarão as folhas dos meus livros…

Acaso as folhas secas destes versos
far-te-ão parar
respiração opressa?

Deixa-me ao menos
arrelvar numa última carícia
teu passo que se apressa.

Wladimir Maiakóvski “Em lugar de uma carta”.
26 de maio de 1916 (Petrogrado)

=-=-=-=-=
Lilia Yúrievna Brik  – Ler aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s