E se Deus não existir?

Corajoso e furibundo, “Deus, um Delírio”, de Richard Dawkins, traz forte argumentação em favor do ateísmo, critica a irracionalidade e diz que religiões são nocivas ao bem-estar humano

No livro, cientista britânico utiliza argumentos evolucionistas e considera a existência de Deus uma grande improbabilidade

MARCELO COELHO
COLUNISTA DA FOLHA

Sacerdotes e cientistas mantiveram, durante um bom tempo, certas normas de convivência pacífica: salvo as exceções mais radicais, um não se metia com os assuntos do outro. Hipocrisia, afirma o biólogo Richard Dawkins no corajoso e furibundo “Deus, um Delírio”.
Dawkins inicia sua forte argumentação em favor do ateísmo assinalando que a maior parte dos cientistas, inclusive o físico alemão Albert Einstein (1879-1955), cuidava de fazer vagas profissões de fé deístas apenas para não chocar os espíritos religiosos. Acreditar num “Deus que não joga dados”, como formulado na famosa frase de Einstein, equivale muito mais a confiar nas regularidades das leis da natureza do que a afirmar qualquer coisa próxima de uma religião.
Acontece que os esforços no sentido de separar ciência e fé, Estado laico e convicção religiosa, foram sendo solapados ultimamente. Nos Estados Unidos, ganha especial virulência a campanha contra o darwinismo, levada por fundamentalistas bíblicos e adeptos da teoria do design inteligente.
Entre os muçulmanos, quaisquer críticas à religião encontram as respostas que se conhecem -e Dawkins faz um relato aterrorizante das reações suscitadas, mesmo entre grupos não-fundamentalistas, pelas célebres charges sobre Maomé inicialmente publicadas por um jornal dinamarquês. Do lado católico, o papa Bento 16 está longe de se mostrar tímido e conformado com o papel da razão iluminista nas sociedades ocidentais.
Verdade que o próprio darwinismo procura conquistar novas áreas de influência, seja na prática (com o desenvolvimento das pesquisas sobre o genoma), seja na teoria (descobrindo razões biológicas para muito do que se acreditava pertencer à ordem da psicanálise ou da cultura).

Grito de guerra

O livro de Dawkins surge nesse contexto como uma espécie de grito de guerra, de chamado à mobilização geral. Basta, diz ele, de respeitar um conjunto de crenças que não é apenas improvável, como profundamente tolo e nocivo ao bem-estar humano. Basta de “respeitar” a irracionalidade alheia. Os ateus esconderam-se tempo demais nas catacumbas. Perseguidos, estigmatizados, envergonhados, cabe-lhes assumir a iniciativa do debate intelectual.
Não é suficiente para Dawkins que se declarem “agnósticos” -e, na discussão desse termo, localiza-se talvez o ponto mais incisivo e original de sua argumentação. Um agnóstico, explica o autor, considera impossível responder se Deus existe ou não. Seja porque não surgiram até hoje provas convincentes de sua existência, seja porque essas provas seriam a rigor impossíveis de obter.

 

Improbabilidades
Com efeito, pelo menos desde Kant (1724-1804), uma série de supostas “provas racionais” da existência de Deus mostrou-se incapaz de resistir a um exame rigoroso; Dawkins dedica um capítulo de seu livro a um sumário e feroz resumo desses debates.
A posição agnóstica não basta, contudo, para Dawkins. O cientista agnóstico se contenta em deixar a questão sobre a existência de Deus no campo das coisas que não lhe dizem respeito. “Deus, um delírio” apresenta um argumento destinado a lançar a existência de Deus no campo das improbabilidades quase absolutas.
Um dos argumentos preferidos pelos criacionistas é o de que o acaso, por si só, não seria capaz de produzir coisas tão complexas quanto um olho humano ou a asa de uma borboleta. O surgimento de tais maravilhas a partir do acaso seria tão improvável, dizem os criacionistas, quanto imaginar que um furacão, passando por cima de um ferro-velho, montasse peça por peça um Boeing 747.
Dawkins refuta a tese de modo convincente. Asas de borboleta e olhos humanos não surgem “prontos” na natureza, a partir de uma combinação aleatória de moléculas. Os darwinistas não acreditam que tais coisas nasceram por acaso, e sim da seleção natural. Mostram como organismos complexos evoluíram, pouco a pouco, a partir de formas de vida muito simples. E isso, diz o autor, é muito mais provável do que imaginar um “criador inteligente”. Pois para projetar um Boeing é preciso ser um bocado mais complexo do que um Boeing. E, para repetir uma objeção clássica à idéia de Deus, fica a pergunta: “Quem teria criado o criador?” Um outro ser, ainda mais complexo do que ele?
Com boa variedade de exemplos e clareza expositiva, “Deus, um delírio” teria tudo para fazer a alegria de espíritos céticos ou ateus, como o deste resenhista. Mas o que sobra a Dawkins de inteligência científica parece lhe faltar de inteligência emocional. Há mais exasperação do que ironia, mais precipitação do que serenidade, no modo com que ele encaminha a discussão. Dawkins consegue chocar profundamente, com piadas brutais, algumas sensibilidades religiosas, sem ganhar a simpatia dos que concordam com seu ponto de vista.
Foi-se o tempo em que filósofos descrentes podiam brincar, com superioridade anglo-saxônica, a respeito de crendices religiosas. As diversas citações de Bertrand Russell, de H. L. Mencken e mesmo de Woody Allen, que volta e meia aparecem em “Deus, um Delírio”, são como que deliciosos remanescentes de outra era geológica, em que a ciência não se sentia tão acuada e perseguida. Criticava-se com verve e paz de espírito; este panfleto evolucionista, embora sólido cientificamente, parece debater-se e gesticular como uma fera aprisionada em sua jaula. Mas vale a pena ouvir seus urros: neles está, ai de nós, a voz da Razão.

 


DEUS, UM DELÍRIO

Autor: Richard Dawkins
Tradução: Fernanda Ravagnani
Editora: Companhias das Letras
Quanto: R$ 54 (528 págs.)
Avaliação: bom

_____________________________________________

Retirado da Folha de S. Paulo

Anúncios

21 respostas em “E se Deus não existir?

  1. PORQUÊ “ai, a voz da razão”? PORQUE NESTE PAÍS NINGUÉM PENSA OU FAZ ESFORÇO PARA PENSAR RACIONALMENTE, PREFERINDO A CORDIALIDADE E O ACOMODAMENTO, SENDO O PAÍS DOS IGNORANTES E ANALFABETOS QUE ADORAM A FILOSOFIA RASTEIRA DO PLATONISMO E DO SINCRETISMO, EM DETRIMENTO DA CIÊNCIA, DO QUESTIONAMENTO E DO DESENVOLVIMENTO, QUE SE DIZ “CANSADO” DO PRÓPRIO GOVERNO QUE ELEGEU AO INVÉS DE TER ELEITO OUTRO QUE ASSEGURASSE SUAS VIAGENS INTERNACIONAIS ROTINEIRAS AO INVÉS DE PRIORIZAR A EDUCAÇÃO, SAÚDE E DIMINUIÇÃO DA DESIGUALDADE, MAS TAMBÉM, PENSAR REQUER ESFORÇO, JÁ SE EMBRIAGAR E ESTIRAR-SE EFERMO NA COVA NÃO. ATEISMO O BARBARIE!

    ========

    • Já frequentei várias religiões, e percebi que o Deus e o mesmo, muda somente a forma que acreditamos que seguimos que temos a fé.. O fato e que Deus nós deu o livre arbítrio, para escrevermos nossa história conforme nossa vontade ,mas ele já havia escrito uma historia para nós, vai de cada um ouvi sua voz dentro de si pois saberá o melhor caminho a seguir.
      Exemplo: Alguns educam seus filhos da melhor forma dando boa educação lazer saúde respeito e mesmo assim alguns se desviam daquilo que sua família te ensinou, vejo desta forma … cada um trilha sua historia mas no final fazendo o bem ou o mal pagaremos pelas nossas escolhas…

  2. Olá, Pedro Paulo:

    Discordando das letras de imprensa(letra de fôrma) que dá a idéia de estar gritando;-)
    e algum exagero: há quem pense, reflita, por exemplo, você está provando isso) pois bem, com exceção dessas duas coisa, no mais eu concordo absolutamente, totalmente com você.
    Um abraço

  3. Se Deus não existe o mal é deus e reinará para sempre.

    A própria ciência tem tempo marcado para o fim do mundo.
    Segundo a ciência vida na terra será extinta de uma forma ou de outra.
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2681213-EI8146,00-Cientistas+marcam+data+para+o+fim+do+planeta.html
    É por isso que digo, se Deus não existe o mal é deus e reinará para sempre.
    Porque mesmo que passe bilhões de anos e a terra ou outro planeta venha a ter vida segundo a evolução. O mal olhará de sua morada e rapidamente vira novamente por fim a felicidade dos seres vivos, em um circulo vicioso que se seguirá de eternidade a eternidade. Não estou delirando estou falando de fatos.
    Se Deus não existe o mal é deus e reinará para sempre.

    A pergunta quem criou o Criador é absurda, pois para ele ser de fato criador é obrigatório que ele seja eterno. Ou seja nunca teve inicio e nunca terá fim.
    Dawkins como o resto de sua raça tenta suprir
    materialmente uma necessidade espiritual.
    e isso é impossível.
    Dawkins quando questionado fica nervoso e começa
    a chocar a todos com piadas brutais,
    isso não é aprovado nem mesmo para os
    que têm o mesmo modo de pensar dele, pois isso é necessidade espiritual.
    A alma dele anseia por Deus e isso é declarado na frente de todos.

    Se Deus não existe as pessoas que praticaram atrocidades e morreram sem qualquer castigo merecem uma medalha e elogios, pois foi uma pessoa que viveu plenamente como queria. Agrediu e assassinou qualquer pessoa que cruzasse seu caminho e morreu rico em tranqüilo. Ele foi honrado pelo seu deus que apóia essas coisas, e nunca precisará dar satisfação de nada que fez pois Deus não existe.

    Se Deus não existe, os maus estão com a razão e quem procura fazer o bem está errado,
    Pois está se privando daquilo que da prazer ao corpo e ao ego por nada,
    pois Deus não existe.
    Aceitemos então o conselho Nietzsche o homem de ser valente, hábil, sem moral (acima do Bem e do Mal), apenas guiando pela sua vontade de poder,
    a sua energia vital. Se agir assim será um super-homem.

    Resumindo: Comamos e bebamos até a chegada do dia da vitória do mal,
    e o total extermínio de qualquer forma de vida no universo.

    Pois Deus não existe.

  4. A religião não define quem será bem ou mal. Pensando por esse lado o mundo deveria ser um lugar bem melhor. Existem igrejas, mesquitas e sinagogas espalhados por todo o globo terrestre, 90% das pessoas praticam algum tipo de religião e mesmo assim as guerras e as atrocidades não para de crescer. O homem criou deus, escreveu a biblia, definiu a ética com suas proprias mãos e isso é fato!

    Deus não existe. A culpa de todo mal é somente nossa!

  5. todos precisam de algo para viver, a fé é uma delas,se Deus não existise a fé tambem não poderia existir, porem todos nós temos um pouquinho de fé em alguma coisa…então DEUS EXISTE…

  6. Se alguém conseguir duvidar que Deus existe, é porque não consegue perceber a sua volta, quantas coisas maravilhosas ele deixou para todos nós.
    Respeito todas as opiniões, entretanto ignorar a existência de Deus, e desprezar a própria existência.

  7. Tive a oportunidade de ler o livro de Richard Dawkins. Achei fascinante e recomendo a todos, só não aos religiosos fervorosos, pois correm o risco de desacreditarem em muitas coisas que aprenderam em uma única doutrina, a bíblia. No início do livro pensava que o autor era um ateu, ao final descobri que ele era Deus!

  8. O ser humano precisa ter fé em alguma coisa, ou sua existência não terá sentido. Quem poderia ter criado tantas coisas perfeitas a não ser o criados supremo. Claro que Deus existe e a prova disso é a minha, a sua, a nossa existência (vida).

  9. Perdemos tempo demais em provar que Deus não existe,deveriamos na verdade buscar conhece-lo,como posso afirmar que algo não existe se eu nunca busquei conhece-lo,isso sim pra mim é ignorancia de letrados e intelectuais,se somos a evolução de moleculas,então porque sera que nunca evoluiram moleculas nenhuma em seus laboratorios,não somos um povo ignorante,somos um povo acomodado e nos acostumamos em ir atras de quem fala ou se expressa bem e isso acontece muito no meio daqueles que se dizem cristãos,ou acordamos pra realidade da grandesa de Deus,ou morramos sem nunca tentar conhece-lo……

    Pr.Alessandro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s