JUlian Barnes – Arthur e George

Julian Barnes
March 18th, 2007 by Maria Elisa Guimaraes
Autor escreveu sobre “caso Dreyfus inglês”

DA REPORTAGEM LOCAL

Julian Barnes diz que se inspirou no caso Dreyfus para escrever “Arthur & George” (ed. Rocco, trad. Léa Viveiros de Castro, 448 págs., R$ 53,50). Queria simular na realidade inglesa o episódio francês, utilizando um caso homólogo.
O caso Dreyfus mobilizou a França no final do século 19 quando o capitão Alfred Dreyfus foi acusado injustamente de passar segredos militares aos alemães. Numa atmosfera impregnada de anti-semitismo, o militar foi condenado e despertou a intervenção de personalidades como o escritor Émile Zola. O episódio é emblemático da participação de intelectuais no debate público.
No romance de Barnes, o crime envolve um jovem que é acusado de mutilar animais numa comunidade do interior da Inglaterra, entre 1905 e 1907. Condenado, passa três anos preso. O caso é permeado de preconceito racial e desperta personalidades. A mais importante delas é Arthur Conan Doyle, o criador de Sherlock Holmes, que pesquisa os acontecimentos e sai em defesa do advogado George Edalji, filho de um pastor de origem indiana e de mãe escocesa.
Barnes criou uma trama marcada por paralelos: entre a otimista sociedade vitoriana e o nascente purgatório multicultural da Inglaterra pós-imperial; entre Arthur e George, duas faces opostas da sociedade inglesa. E usa as diferenças cheias de significado entre as sociedades francesa e a inglesa, contraste que inspira sua obra. (MS)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s